Preços Agropecuários apresentam primeira queda do ano

Postado em: 30/08/2016 ás 17:31 | Por: Comunicação SAA

Em julho, oito produtos apresentaram alta de preços, entre eles: carne de frango, leite e ovos, que juntos acumulam alta de 18,74%. O tomate, que já foi o vilão da cesta, caiu 38,15% nos últimos 12 meses.O IqPR – índice que mede a variação dos preços recebidos pelos produtores paulistas – encerrou o mês de julho em queda de 0,93%, na comparação com o mês anterior, informa a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta). Os produtos que apresentaram as maiores altas foram: banana nanica (14,76%), trigo (10,73%), leite cru resfriado (8,2%), carne de frango (5,79%) e ovos (4,75%). Em queda, estão os preços da batata (36,58%), milho (17,77%) e tomate para mesa (12,23%).

Essa pequena variação negativa não impacta o cálculo do índice anual. No acumulado dos últimos 12 meses, o IqPR continua em alta, fechando em 27,83%. Comparando os preços de junho de 2016 com os de junho do ano passado, apenas o tomate para mesa apresentou queda em suas cotações: 38,15%. Com altas significativas, amendoim (116,26%), banana nanica (113,31%), milho (72,88%), batata (50,25%), arroz (45,8%), ovos (42,93%), trigo (38,92%), laranja para mesa (36,78%), leite cru resfriado (31,56%), soja (27,04%), algodão (25,62%), café (19,87%), cana-de-açúcar (17,26%) e carne de frango (11,32%) subiram acima do Índice de Preços Pagos pelos Produtores (IPP), calculado pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA), nos últimos 12 meses com alta de 10,47%. Abaixo do patamar desse indicador, que determina os reajustes dos custos de produção, estão as variações das seguintes culturas: carne bovina (6,87%) e carne suína (2,42%).

A laranja para indústria e o feijão estão sem a variação anual por não apresentarem cotações no mês de julho do ano passado, explicam Danton Leonel de Camargo Bini e José Alberto Angelo, pesquisadores da Secretaria de Agricultura, que atuam no IEA, responsáveis pela análise dos dados.

Arnaldo Jardim, secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, destaca que os levantamentos de preços ao produtor, realizados pelo IEA, são importantes balizadores para elaboração de políticas públicas. “A análise do comportamento dos preços, juntamente com outras informações produzidas pelo Instituto, permitem que a Secretaria de Agricultura conheça o setor produtivo e desenvolva ações mais eficientes. Orientados pelo governador Geraldo Alckmin estamos cada vez mais próximos dos produtores rurais”, afirmou.

Para ler o artigo na íntegra e conferir as tabelas, clique aqui

Por: Nara Guimarães

 

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: