Percepção do campo na cidade é positiva e pesquisa aponta reconhecimento do Brasil como país do agronegócio

Postado em: 09/11/2017 ás 14:10 | Por: Comunicação SAA

O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim participou do painel “Agronegócio, a marca do Brasil”, realizado durante a HSM Experience 2017 (foto: João Luiz)A população da cidade entende a importância do setor agropecuário e está pronta para absorver o conceito de que o Brasil tem potencial para ser um país com vocação ao agronegócio. Esse foi o resultado da pesquisa “A Percepção do Campo na Cidade”, desenvolvida pela A Plant Project e sua plataforma StartAgro em parceria com a HSM Educação Executiva, tradicional por conteúdo de gestão alinhado com as tendências e necessidades dos negócios. O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim participou do painel “Agronegócio, a marca do Brasil”, realizado durante a HSM Experience 2017, em São Paulo, nesta quarta-feira (8).

O objetivo da pesquisa foi mostrar como o agronegócio é o maior segmento econômico do Brasil e é fundamental contribuir para o desenvolvimento desse setor que é responsável por 22% do PIB. “Apesar da importância desse setor, os cases de gestão agro são pouco discutidos e as grandes questões envolvidas em seu crescimento muitas vezes não extrapolam as porteiras das fazendas ou das agroindústrias para ganhar espaço nos principais debates executivos. É por isso que a HSM se uniu às publicações”, afirmou Guilherme Soarez, presidente da HSM.

Para Renato Trindade, sócio da Bridge Research, empresa que realizou a pesquisa, a cidade se mostrou otimista e confiante no setor graças a sua capacidade de inovar e trazer tecnologias capazes de aumentar a produtividade e gerar renda ao produtor rural. “Apesar da população urbana não ter um envolvimento direto com o agronegócio, a grande maioria considera que o setor é extremamente importante para o Brasil e que apoiariam políticos que apresentarem ações e políticas públicas voltadas ao segmento”, disse.

Trindade ainda ressaltou que, de acordo com o levantamento, as pessoas reconhecem que o setor gera emprego, alavanca a economia, contribui para o desenvolvimento profissional, e busca o desenvolvimento tecnológico.

Já o secretário Arnaldo Jardim enalteceu que o agronegócio tem papel preponderante na retomada do crescimento econômico brasileiro, pelo seu dinamismo na ocupação do território nacional. “O setor puxa a economia e deve apresentar acúmulo de capital, capacidade de inovação e de impactar os demais setores de forma rápida e virtuosa. Durante as décadas mais recentes, isso foi uma prerrogativa do setor industrial, mas o setor agropecuário terá melhores condições de ser indutor dessa nova fase, pois tem o acúmulo de capital, o centro de decisão e a vantagem comparativa”, explicou.

Arnaldo Jardim lembrou que a agricultura paulista representa 19% do Produto Interno Bruto (PIB). “São Paulo não é mais o maior produtor agrícola do País. Mas é o centro do conhecimento agropecuário”, defendeu.

O titular da Pasta também destacou a importância do Estado para o desenvolvimento e formação de novos negócios do setor. “O governador Geraldo Alckmin tem a convicção de que a agricultura é muito importante para a economia, não só para o Estado, mas para o Brasil. Não somos os maiores em produção, mas é em território paulista que surgem as principais tendências tecnológicas, sejam pelos institutos de pesquisa da nossa Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), pela iniciativa privada ou pelas empresas e entidades responsáveis por tomar decisões estratégicas para o agronegócio”, disse.

Por Paulo Prendes

 

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: