Para fomentar a produção de vinho paulista, Frente Parlamentar é lançada para discutir políticas públicas do setor

Postado em: 08/08/2017 ás 14:41 | Por: Comunicação SAA

 

Frente Parlamentar de Apoio à Vitivinícola é lançada para discutir políticas públicas do setor (foto: João Luiz)Para fomentar a produção de vinhos paulista, a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) lançou, na manhã desta terça-feira (8), a Frente Parlamentar de Apoio à Vitivinicultura com o objetivo de aprimorar a legislação referente às políticas públicas do setor. O vice-governador Márcio França e o secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, participaram do lançamento, que reuniu no auditório “Franco Montoro”, na sede da Alesp, na capital paulista, produtores rurais, lideranças do setor, parlamentares e prefeitos do Estado.

Em São Paulo, apenas 2% das terras cultiváveis não são próprias ao cultivo de uvas. Por isso, a iniciativa busca fortalecer a atividade vitivinícola paulista e seu grande potencial de desenvolvimento econômico e social com a geração de emprego e renda.

O trabalho também visa criar novas técnicas de pesquisa e tecnologia para o desenvolvimento do cultivo das videiras específicas para produção de vinho e a própria fabricação de vinho, controle de doenças e pragas e criar um zoneamento de potenciais áreas para a produção de uvas.

O vice-governador ressaltou que a Frente Parlamentar aquecerá ainda mais o setor vinícola. “Em São Paulo existem bons produtores de uva, e agora vamos aprimorar a qualidade dos vinhos para competir nos mercados interno e externo. O governador Geraldo Alckmin apoia as políticas públicas voltadas à agricultura. Hoje, encontramos no campo, a tecnologia e conhecimento necessários para o desenvolvimento econômico”, ressaltou.

Para o secretário Arnaldo Jardim, a atuação da Frente Parlamentar possibilita novas ações para promover políticas públicas voltadas ao desenvolvimento do setor, além de apoiar os trabalhos que já vêm sendo realizados, como, por exemplo, o desenvolvimento do Projeto Pró-Uva, tem como foco apontar os gargalos e as potencialidades da cadeia de produção do vinho no Estado, bem como as possíveis ações das instituições envolvidas para o desenvolvimento do setor.

“A integração dos trabalhos da Secretaria e do Legislativo é de grande importância para que possamos promover o apoio ao pequeno e médio produtor e a aproximação do setor produtivo e da pesquisa, que são diretrizes do governador Geraldo Alckmin para a Pasta”, afirmou o secretário.

De acordo com a Organização Mundial de Estatísticas Vitivinícolas - Statistical Report On World Vitiviniculture (OIV), o Brasil é o 19º país com áreas de vinhedos com 78.553 hectares e a 14ª maior nação produtora de vinho. O Estado de São Paulo tem cerca de 8 mil hectares, e mesmo sendo o segundo em área de vinhedo é o terceiro Estado produtor nacional de vinho. A região de Campinas concentra a maior produção vinícola no Estado, com 33,5%, cerca de 44 mil hectares.

Nesse sentindo, os órgãos da Pasta estão trabalhando em sintonia para desenvolver novos métodos de produção que agreguem valor e aumentem a produtividade.

Os técnicos do Departamento de Sementes, Mudas e Matrizes da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (DSMM/Cati) produzem mudas de diversas variedades de videiras adequadas à produção de vinhos e utilizam um novo processo para o plantio: as mudas são embaladas em sacolas plásticas e com substrato e seguem para o campo enxertadas, enraizadas e padronizadas. Esse método traz muitas vantagens, como o ganho de tempo, economia e homogeneização do vinhedo.

Além disso, a Secretaria de Agricultura trabalha na realização de um cadastro dos produtores de uva para identificar as necessidades do setor e identificar as áreas adequadas para a produção de uva em grande escala.

De acordo com a coordenadora adjunta da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), Adriana Verdi uma equipe do Governo do Estado, com pesquisadores dos Institutos de Economia Agrícola (IEA), Agronômico (IAC), de Tecnologia de Alimentos (Ital), e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) foi montada para desenvolver o trabalho do Projeto Pró-Vinho.

“A ação visa fortalecer a vitivinicultura paulista, por meio da estruturação de uma frente de atuação, envolvendo produtores de uva, empresários, parlamentares e poder Executivo. Estamos falando de um setor do agronegócio com grande potencial de desenvolvimento territorial, que pode fortalecer a produção artesanal, agregar valor ao produto, gerar renda e impulsionar o enoturismo”, destacou.

Informação complementada pelo coordenador da Agência, Orlando Melo de Castro. “Estamos disponibilizando as estruturas de pesquisa desenvolvidas pela nossa Apta, com o objetivo de fomentar a produção de vinho e melhorar a produtividade de uvas”, ponderou.

Pesquisadores dos institutos irão abordar diferentes aspectos do projeto: censo vitivinícola paulista, experimentos de campo e inovações, análises químicas de vinhos paulistas, avaliação microbiológica do mosto e do vinho paulista e caracterização molecular de cultivares

Para o coordenador da Frente Parlamentar, o deputado estadual Roberto Morais, o trabalho da Secretaria está em sintonia com os objetivos do Legislativo paulista. “Nosso trabalho será focado em apoiar as demandas do setor, como a das indústrias já instaladas no Estado que carecem de matéria-prima. Sabemos que esse ramo pode trazer resultados, tanto para produtores de uva e vinho, quanto para indústrias de máquinas e equipamentos refletindo positivamente nas economias regionais e estadual”, disse.

Por Paulo Prendes

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: