Para estimular o consumo da proteína animal, Secretaria de Agricultura apoia Semana Nacional da Carne Suína

Postado em: 27/09/2017 ás 10:14 | Por: Comunicação SAA

Para estimular o consumo da proteína animal, Secretaria de Agricultura apoia Semana Nacional da Carne SuínaCom o objetivo de ampliar a presença da carne suína no varejo brasileiro, oferecendo informações relevantes sobre qualidade, saudabilidade, segurança e sabor de um produto produzido orgulhosamente por mais de 20 mil suinocultores, a Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS) lançou a 5ª Semana Nacional da Carne Suína. O evento foi realizado na manhã da terça-feira (26), em São Paulo, com a presença do secretário de Agricultura e Abastecimento paulista, Arnaldo Jardim e do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi.  

Até o dia 12 de outubro, a ABCS e quatro redes varejistas que representam mais de 10% do setor no País (Grupo Pão de Açúcar, St. Marché, Oba Hortifruti e Comper), promoverão a versatilidade da proteína animal mais consumida no planeta. São 589 lojas espalhadas pelo Brasil com ofertas e colaboradores preparados para tirar dúvidas e indicar cortes da proteína.

O presidente da ABCS, Marcelo Lopes, afirmou que a Semana Nacional da Carne Suína foi criada para promover o produto que integra produtores, empresas de insumos, varejo e o consumidor final. “Trata-se de uma ação que envolve elos desde as granjas até a mesa. Trabalhamos engajados para oferecer um produto que atenda o anseio das famílias brasileiras, com compromisso com a qualidade, sanidade, o meio ambiente e a sociedade. Este é nosso propósito. É nisso que acreditamos”, afirmou.

O secretário de Agricultura destacou a qualidade da proteína que, além de saborosa é saudável, e lembrou do decreto que prevê a inclusão da carne suína na merenda escolar das unidades municipais de ensino de Capão Bonito. O Projeto de Lei n° 0006-2017, estabelece a inclusão semanal de carne suína no cardápio dos alunos da rede pública de ensino do município. “Estamos incluindo esta proteína tão especial na merenda escolar de São Paulo ou em compras públicas do Estado. Faz bem ao Estado, ao País e ao brasileiro consumir mais carne suína”, disse o secretário.

Para o titular da Pasta, o evento é a união das mais diversas representações do poder público e da iniciativa privada para fortalecer a cadeia produtiva de suínos. "Estamos celebrando a agricultura, que está sustentando e impulsionando o crescimento do País. Em São Paulo se faz uma produção que é harmônica com o meio ambiente, promovendo a valorização da agricultura familiar, incentivando a pesquisa e principalmente garantindo a segurança alimentar, como nos orienta o governador Geraldo Alckmin. Vamos disseminar a ideia da carne suína, produzida com qualidade e segurança, com o Selo Paulista de qualidade e valorizar a nossa produção", afirmou Arnaldo Jardim.

De acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), no final de 2016, o consumo de carne suína per capita foi de 14,5 kg. Para 2017, o consumo de carne suína vai depender do que o Brasil vai exportar no 2ª semestre, que historicamente apresenta um número maior do que o do primeiro semestre. Dentro deste contexto, a expectativa é que seja entre 14,6 kg e 14,8 kg.

A suinocultura paulista também foi destacada na abertura do evento. Em São Paulo o setor é formado por produtores independentes, fora do sistema de integração de conglomerados de processamento, nos quais a produção de animais para o abate é obtida pela integração aos abatedouros, de acordo com o Instituto de Economia Agrícola (IEA) da Secretaria.

Em todo o território paulista, o plantel é de 70 mil matrizes alojadas, em 75 granjas (com mais de 200 matrizes). Por ano, são abatidas 1.179 milhão de cabeças, sendo que 150 mil toneladas de proteína suína são processadas.

O ministro Blairo Maggi ressaltou que o reconhecimento do País como livre de aftosa com vacinação pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), esperado para maio do ano que vem contribuirá para aumentar as exportações de carne suína. “O Brasil tem potencial para produzir 30 milhões de toneladas de carne suína. Mas no mercado é diferente. O ano de 2022 é o ano da virada da suinocultura. Temos um potencial incrível que passará a ser efetivado nos próximos anos”, destacou o ministro.

O evento conta com apoio do Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae), do Mapa, da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

Por Paulo Prendes

Foto: João Luiz

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: