‘O Estado tem o compromisso de fortalecer a apicultura’, disse Francisco Jardim em encontro com representantes do setor em Taubaté

Postado em: 01/11/2018 ás 12:16 | Por: Paulo Prendes

‘O Estado tem o compromisso de fortalecer a apicultura’, disse Francisco Jardim em encontro com representantes do setor em Taubaté (Foto: João Luiz)O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Francisco Sérgio Ferreira Jardim, destacou o potencial da cadeia produtiva do mel como uma atividade econômica importante que gera emprego e renda para apicultores, agricultores e agroindústrias, durante a comemoração de 30 anos do Centro de Estudos Apícolas (CEA) da Universidade de Taubaté (Unitau), no dia 25 de outubro de 2018, em Taubaté.

O titular da Pasta reforçou o compromisso do Governo do Estado em fomentar o setor ao lembrar do lançamento do Plano de Fortalecimento da Apicultura e Meliponicultura do Estado de São Paulo, em setembro deste ano. O plano visa aumentar a produção de mel para 6,3 toneladas nos próximos 10 anos.

O Estado de São Paulo é responsável por cerca de 50% da produção de mel, entrepostos e insumos na região Sudeste. Atualmente o Estado de São Paulo produz, anualmente, cerca de 3,7 toneladas de mel.

“Queremos ampliar o valor do produto considerando os ganhos relativos ao aumento da produção, do ganho de arrecadação proveniente deste aumento e da diminuição da perda de setores que ainda não estão formalizados”, destacou Francisco Jardim.

O secretário de Agricultura destacou também o potencial da agricultura paulista e brasileira de ser os dos principais fornecedores de alimentos para o mundo. Para ele, o Estado tem a função de criar novas políticas públicas, ter maior rigor no controle de defensivos utilizados no campo, incentivar novas tecnologias para aumentar a produtividade do setor agropecuário “para que o País atinja sua expectativa de ser um dos principais fornecedores de alimentos para o mundo”, disse.

De acordo com Francisco Jardim, a estimativa de aumento de produção de alimentos mundial é de 20% a cada dez anos até 2050. “A responsabilidade do setor produtivo brasileiro é muito grande. Enquanto outros países têm que elevar sua produção, o Brasil terá que produzir 40% a mais neste mesmo período para atender a sua demanda interna e externa. Nossa natureza é abençoada. Temos terra fértil, temperaturas favoráveis e água. Por isso, é preciso incentivar novas pesquisas e tecnologias para produzirmos cada vez mais, com qualidade e sustentabilidade”, afirmou.

Para a pró-reitora de Extensão Rural da Unitau, Letícia Maria, o Estado e as Instituições de Ensino devem trabalhar em parceria para levar conhecimento aos produtores rurais. “É por meio do ensino, do apoio ao produtor rural, por meio da extensão rural que conseguiremos atingir o objetivo de ser uma nação responsável por abastecer as mesas da população mundial”, ponderou.

A realização das comemorações dos 30 anos do Centro de Estudos Apícolas (CEA) da Unitau contou com o apoio da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, por meio da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI).

Por Paulo Prendes

 

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: