Mais de mil produtores rurais, de 134 associações participam da liberação de mais de R$ 58 milhões do Projeto Microbacias II

Postado em: 01/06/2016 ás 19:09 | Por: Comunicação SAA

Na sexta Chamada Pública do Microbacias II, o Governo paulista investirá R$ 58.795.220,92 de um total de R$ 91.029.181,36, para apoiar 90 associações e 44 cooperativas na aquisição de estruturas, equipamentos e tecnologias, com melhores condições de competitividade, geração de renda e qualidade de vida no campo a 3.661 produtores rurais e famílias paulistas. Em contrapartida, as entidades desembolsarão R$ 32.233.960,44 (foto: João Luiz)Mais de três mil produtores rurais paulistas terão condições de aperfeiçoar e valorizar o seu processo produtivo e gerar renda por meio da sexta Chamada Pública do Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável – Microbacias II – Acesso ao Mercado, do Governo do Estado. Nesta terça-feira, 31 de maio, o governador Geraldo Alckmin, acompanhado do secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, assinou termos de compromisso com 134 associações e cooperativas de 112 municípios paulistas que apresentaram Proposta de Negócio para adquirir equipamentos, estruturas e tecnologias.

Na sexta Chamada Pública do Microbacias II, o Governo paulista investirá R$ 58.795.220,92 de um total de R$ 91.029.181,36, para apoiar 90 associações e 44 cooperativas na aquisição de estruturas, equipamentos e tecnologias, com melhores condições de competitividade, geração de renda e qualidade de vida no campo a 3.661 produtores rurais e famílias paulistas. Em contrapartida, as entidades desembolsarão R$ 32.233.960,44.

Também participaram da solenidade no Palácio dos Bandeirantes o vice-governador do Estado de São Paulo, Márcio França, a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Lu Alckmin, e o presidente da Assembleia Legislativa, Fernando Capez.

 “Com o Microbacias II, damos mais um importante passo para aumentar a qualidade do produto, passamos pela transformação da agricultura para a agroindústria e, por outro lado, incentivamos a geração de emprego. O Projeto fortalece ainda o associativismo e o cooperativismo, porque une as pessoas, faz com que o pequeno produtor se torne maior e mais forte, passe a ter maior escala de produção. Tenho confiança de que a economia irá melhorar e a agricultura terá um grande papel, puxando os outros setores, com foco na geração de emprego e renda”, afirmou o governador.

O Projeto tem contribuído para transformar as vidas, na avaliação do secretário Arnaldo Jardim. “Muitos que hoje aqui estão saíram de longe, pegaram a estrada e se somaram porque acreditam na agricultura, no agricultor e no Projeto Microbacias II. A ação do Governo não é sinônimo de que o pequeno produtor é ‘café com leite’ ou é objeto de ações paternalistas, mas proporciona assistência e fortalecimento a todas as cadeias produtivas em todas as regiões do Estado, principalmente ao agricultor familiar, que darão sequência ao desenvolvimento de suas atividades”, ressaltou.

Para o presidente da Assembleia Legislativa, Fernando Capez, apesar da crise econômica que tem reduzido sistematicamente a arrecadação, o Projeto Microbacias II simboliza o compromisso do Governo paulista com o produtor rural. “Este apoio ao agricultor familiar é fundamental porque gera renda, valoriza a atividade e faz o País redescobrir a sua grande vocação, que é de alimentar o mundo por meio da agricultura”, disse.

O cafeicultor e presidente da Associação dos Produtores Rurais da Microbacia Hidrográfica do Rio Claro, Luís Carlos Josepetti Bassetto, falou em nome de todas as entidades que assinaram o Termo de Compromisso, ressaltando os benefícios do Projeto (leia mais aqui).

Além da assinatura dos Termos de Compromisso com as 134 entidades, o evento marcou a assinatura de um Protocolo de Intenções com o Banco do Brasil para implantar ações de fomento à produtividade e competitividade dos produtores rurais paulistas.

Também participaram da solenidade os deputados estaduais Barros Munhoz Caio França, Carlos Pignatari, Ed Thomas, Edson Giriboni e Itamar Borges.

 
Autonomia e inovação ao produtor rural

A possibilidade de gerir o próprio negócio é a grande inovação do projeto, conforme destacou o coordenador da Coordenadoria de Assistência Integral (Cati), José Carlos Rossetti, o Microbacias II é um importante apoio para que pequenos e médios produtores paulistas possam sobreviver com dignidade por meio de seu trabalho. “O Projeto traz mudanças significativas às organizações rurais, pois sem interferência de terceiros, é o produtor quem agrega valor à sua produção, planeja suas atividades, escolhe como vender e tem a liberdade de alterar o rumo de seus negócios”, explicou.

O gerente do Projeto, João Brunelli Júnior, ressaltou que o aumento de 173,77% no número de manifestações de interesse pelas entidades em relação à quinta chamada, se deve ao fato de que agora elas começam a ver os resultados das etapas anteriores. “É uma oportunidade de as entidades implantarem plano de negócio voltado ao mercado, de aumentarem a competitividade e agregarem maior valor à sua produção”, disse.

Produtores e dirigentes das entidades beneficiadas pelo Projeto Microbacias II ressaltaram os ganhos em produtividade, a autonomia proporcionada aos produtores e a transformação gerada nas comunidades rurais em todas as Chamadas Públicas. O presidente da Associação Paulista dos Piscicultores, José Marcos de Souza Pádua, que assinou, durante o evento, o Termo de Compromisso para a implantação de frigorífico, veículos e equipamentos de processamento do peixe, ressaltou que o Projeto Microbacias II irá melhorar a produção de tilápia, pacu e clarias.

“Tenho certeza de que atenderemos a uma grande demanda no mercado, pois além de ter alto rendimento de carcaça, o clarias é uma espécie pouco exigente na qualidade da água, um grande desafio hoje ao produtor. Com a facilidade no acesso ao mercado, poderemos eliminar o atravessador e trabalhar diretamente com bares, restaurantes e hotéis, valorizando nossa produção”, afirmou o dirigente da entidade, que reúne 25 produtores de Caconde, Mogi Mirim, Mogi Guaçu, Conchal, Itapira, Engenheiro Coelho, Arthur Nogueira, Valinhos, Vinhedo e Campinas.

O presidente da Cooperativa Agrícola da Zona do Jahu, Carlos Eduardo Nabuco de Araújo, acredita que a construção de um conjunto de silos para o armazenamento de cereais estimulará novas opções de renda ao agricultor. “Estamos desenvolvendo um trabalho de incentivo às novas culturas em nossa região, que tem por tradição o cultivo da cana-de-açúcar.  
Esse conjunto de silos receberá a produção de cerealista existente na região, além de estimular as atividades voltadas às pequenas e médias propriedades, o que se integra ao conceito do Microbacias II”, explicou.

A aquisição de equipamentos como tanques resfriadores e ordenhadeiras para o processamento do leite trará melhorias aos 61 produtores filiados à Associação dos Produtores Rurais de Anhembi (Apran), como destacou o presidente Celso Antonio Dias Fernandes. “Iremos melhorar a qualidade do nosso leite e aumentar a produtividade e atrair ainda mais associados, observou. Somos muito gratos por essa chance de adquirir essas máquinas que vão melhorar muito a nossa produção”.

 Sobre o Microbacias II

O Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável – Microbacias II – Acesso ao Mercado é uma ação do Governo do Estado de São Paulo, executada pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento, por meio da Coordenadoria de Assistência Integral (Cati) e pela Secretaria do Meio Ambiente, por meio da Coordenadoria de Biodiversidade e Recursos Naturais (CBRN).


Por Paloma Minke

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: