IZ finaliza Prova de Ganho de Peso e disponibiliza ao setor bovinos de corte provados

Postado em: 09/11/2021 ás 17:05 | Por: carol

Resultados do Instituto fazem parte do programa de Entregas Tecnológicas do Governo de SP


O Instituto de Zootecnia (IZ-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, faz mais uma entrega tecnológica ao setor produtivo da pecuária de corte, disponibilizando resultados do seu programa de avaliação de desempenho de características de interesse econômico de machos das raças Nelore e Caracu. Após análise de 200 animais, o IZ verifica os indivíduos geneticamente superiores para características de interesse econômico relacionadas, principalmente, ao potencial de crescimento e a qualidade da carcaça. Neste mês de novembro, a Secretaria de Agricultura completa 130 anos.

De acordo com a pesquisadora do IZ, Sarah Figueiredo Martins Bonilha, a Prova de Ganho de Peso realizada pelo IZ em Sertãozinho, no interior paulista, contribui há 71 anos para a disponibilização de animais mais eficientes e com maior potencial de crescimento para o setor produtivo, o que contribui para a melhoria dos ganhos financeiros pelos produtores rurais e para a redução dos impactos ambientais resultantes da operação pecuária.

"Grande parte dos animais avaliados é proveniente dos rebanhos do próprio Instituto de Zootecnia. A partir das análises dos resultados da Prova, identificamos os animais com maior potencial para ganhar peso em ambiente padronizado e os disponibilizamos ao setor produtivo na forma de leilão de reprodutores. Ao adquirir esses animais, os produtores conseguem inserir em seus rebanhos bovinos mais eficientes, que vão produzir bezerros mais pesados e com melhor potencial de crescimento", explica. O leilão de touros e matrizes do IZ ocorre anualmente no mês de setembro.

De acordo com a pesquisadora do IZ e diretora do Departamento de Gestão Estratégica da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), Renata Helena Branco Arnandes, a seleção realizada pelo IZ é fundamental para a pecuária nacional. Animais oriundos dos rebanhos melhorados geneticamente estão presentes e produzindo em todas as regiões do Brasil e em países da América Latina. "O processo de seleção é constante, e diversas novas características vêm sendo estudas a cada ano. Como exemplo, podemos apontar o estudo da emissão de metano entérico que vêm sendo realizado pelo IZ, na busca pela pecuária de corte sustentável", afirma.

Com base nesse trabalho de mais de sete décadas, o IZ já provou cientificamente que é possível produzir animais com quatro arrobas a mais no peso da carcaça quente, quando abatidos aos 24 meses de idade, sendo alimentados com a mesma dieta, ou seja, mais peso em menos tempo de vida, resultado do processo de seleção para crescimento. "Com isso, conseguimos selecionar animais que vão ganhar mais peso em menos tempo, reduzindo, consequentemente, a emissão de metano, e gerando carne de alta qualidade para a população", diz a pesquisadora.

O pecuarista Lúcio Cornachini, de Sertãozinho com fazenda no Mato Grosso do Sul, é um dos produtores que envia animais para participar da Prova de Ganho de Peso do IZ. "Minha parceria com o Instituto começou há muitos anos, quando trabalhava em uma empresa de melhoramento genético de bovinos e que utiliza a genética IZ. Via na prática os resultados dos estudos, tinha paixão pelos resultados", afirma.

Após sair da empresa, Lúcio passou a produzir bovinos e começou enviar seus animais fechados na linhagem IZ para participarem da Prova. "Na PGP de 2019, dos dez animais mais bem classificados, cinco eram de minha propriedade, sendo o primeiro e segundo colocado da minha fazenda. Esses animais são genética 100% IZ e conseguem atingir altos resultados", conta.

Como funciona?

Para a realização da Prova de Ganho de Peso, os bezerros machos recém desmamados das raças Nelore e Caracu são colocados em um ambiente padronizado, recebendo o mesmo alimento. Neste local controlado eles são avaliados por seis meses, entre maio e novembro. Pesagens periódicas são realizadas ao longo do processo, além da avaliação de outras características de interesse, como o ultrassom das carcaças. Ao final da prova, as informações de desempenho são calculadas e os animais são classificados conforme os resultados encontrados.

"Como eles estão em ambiente padronizado, são machos e contemporâneos, conseguimos identificar aqueles com potencial genético para expressar as características desejadas pelo setor produtivo", explica Sarah.

Além de testar seus próprios animais, o IZ também presta esse serviço ao setor produtivo, analisando animais vindo de criadores de todo o Brasil.

Entrega tecnológica

Os resultados obtidos com a realização da Prova de Ganho de Peso do IZ fazem parte do programa de Entregas Tecnológicas do Governo do Estado de São Paulo. Até 2022, os seis Institutos e 11 Polos Regionais de pesquisas ligados à APTA, da Secretaria, disponibilizarão 150 tecnologias a todas as cadeias de produção do agro. Neste ano, a meta é disponibilizar 50 tecnologias na área de agricultura, pecuária, pesca e aquicultura, economia, processamento de alimentos e sanidade.

Por Fernanda Domiciano

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: