IEA premia melhores autores de trabalhos científicos

Postado em: 23/11/2021 ás 16:24 | Por: Assessoria de Comunicação

Ação faz parte das comemorações de seus 79 anos

O Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, premiará os melhores trabalhos científicos publicados em 2020 na "Revista de Economia Agrícola" e na "Informações Econômicas", periódicos científicos editados pelo IEA nas áreas de socioeconomia agrícola e de desenvolvimento rural.

Os autores dos trabalhos científicos serão premiados com a Medalha Ruy Miller Paiva, durante a celebração do aniversário de 79 anos do IEA, que será realizada de forma híbrida em 24 de novembro, às 14h. Parte do público, mediante inscrição, poderá participar presencialmente no auditório da Sede da Secretaria de Agricultura e Abastecimento em São Paulo, Capital. Os demais interessados poderão assistir à cerimônia pelo Youtube da Secretaria - clique aqui para acessar. Neste mês de novembro, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento de SP também celebra seus 130 anos.

Os trabalhos escolhidos para receberem foram:

"Evolução e determinantes da insegurança alimentar nos domicílios rurais e urbanos brasileiros", publicado na Revista de Economia Agrícola, de autoria de Jady Yumi Kuniwaki Silva, Mariana Silva da Cunha e Cassia Kely Favoretto Costa.

"Levantamento Censitário por Unidades de Produção Agropecuária 2016/17", publicado na revista Informações Econômicas, de autoria de Vagner Azarias Martins, Denise Viani Caser, José Alberto Angelo, Paulo José Coelho e Antonio José Torres.

Medalha Ruy Miller Paiva

Criada em 2017, a Medalha "Ruy Miller Paiva" tem a finalidade de homenagear autores de artigos científicos e técnico-científicos nas áreas de socioeconomia agrícola e de desenvolvimento rural, e eventualmente personalidades que se destacarem em atividades agrícolas, econômicas e sociais em reconhecimento a sua contribuição ao agronegócio.

O objetivo do prêmio é o aprimoramento contínuo do processo de avaliação dos trabalhos inscritos, que são submetidos a uma comissão, que utiliza como critério a contribuição do trabalho para o avanço do conhecimento, a abordagem, os resultados, a estrutura e a sua apresentação.

79 anos do IEA

Fundado em 1942, o IEA completou 79 anos em 7 de novembro de 2021. O Instituto se destaca pela qualidade e confiabilidade dos dados agrícolas que produz e disponibiliza, sendo referência dentro e fora do Estado de São Paulo.

"O IEA é uma das poucas instituições do país focadas em socioeconomia agrícola, tendo importância não apenas para o agro de SP, mas para o Brasil", afirma o diretor geral do Instituto, Celso Luis Rodrigues Vegro. Para ele, o corpo técnico é com certeza o maior diferencial do órgão, com pesquisadores e servidores sempre buscando respostas às novas demandas do agro e da sociedade, aliando alta capacidade analítica e abordagem multidisciplinar.

Segundo explica o gestor, o órgão produz resultados de pesquisa em diversas áreas - econômica, social, geográfica e até mesmo antropológica -, que permitem o desenho de políticas públicas bem ajustadas às demandas agrícolas. "Contribuímos com a elaboração de análises e cenários que contemplam o mercado do agro em várias frentes. Um exemplo é a contabilização dos salários rurais, feita com exclusividade pelo IEA", diz Vegro. De acordo com ele, a credibilidade das informações ofertadas faz com que o site da Instituição receba mensalmente em torno de 100 mil acessos - mais de 1,2 milhão no ano. "As pessoas procuram por esse tipo de informação, de qualidade e isenta, que é 'uma moeda de ouro'. No nosso caso, ela vem com o carimbo de uma instituição que é um abre-portas no mercado", defende.

Outra contribuição essencial do Instituto elencada pelo diretor é a elaboração dos preços de terra, que servem de base para a arrecadação de dois importantes impostos estaduais: Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR) e Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD). "Só com o ITCMD, o Estado de São Paulo arrecada cerca de R$ 2 bilhões por ano, o que torna nítida a relevância do IEA", afirma Vegro.

O Instituto foi pioneiro na sistematização de estudos sobre a economia agrícola no Brasil e seus levantamentos serviram de modelo para outras instituições brasileiras. Entre os feitos históricos do IEA, pode-se destacar ainda sua contribuição com a metodologia e elaboração de previsão e estimativas de safras em outros estados, pioneirismo no levantamento dos preços agrícolas diários e de terra e na elaboração de metodologia e do cálculo sobre custos de produção, além das análises dos impactos da nanotecnologia na cadeia de produção da soja.

O IEA também teve papel destacado no desenho e implementação do Proálcool em meados dos anos 70 e foi responsável por formular grandes programas da Secretaria de Agricultura, como o Programa Estadual de Microbacias e o Fundo de Expansão do Agronegócios Paulista (FEAP), além do desenvolvimento de metodologia de análise da balança comercial.

Atualmente, o Instituto coordena o programa Rotas Rurais, que visa levar endereçamento para todas as propriedades rurais do Estado de São Paulo, e desenvolveu o Índice de referência para importação da Borracha, em conjunto com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Por Fernanda Domiciano e Gustavo Almeida

 

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: