Geraldo Alckmin destaca apoio do governo ao setor sucroenergético em inauguração em Piracicaba

Postado em: 15/10/2015 ás 15:12 | Por: erick

ctcpiracicabaA importância social, ambiental e econômica do setor sucroenergético para as cidades paulistas foi destacada pelo governador Geraldo Alckmin na última quarta-feira, 14, durante a inauguração do Laboratório de Biotecnologia do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), em Piracicaba. No evento com a presença do secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, o governador lembrou que São Paulo tem o menor ICMS do Brasil todo para o etanol, 12%, e ressaltou a importância da inovação tecnológica para aumentar a produtividade no campo.

Inaugurado ainda com a presença da presidente Dilma Rousseff, o novo laboratório faz parte de um desejo de retomada do setor, responsável atualmente por gerar nada menos do que um milhão de empregos diretos – 500 mil em território paulista – e fazer do Brasil o maior produtor mundial de etanol e açúcar. Segundo dados do Instituto de Economia Agrícola (IEA) da Secretaria, São Paulo é Estado campeão, responsável por 56,2% da produção de cana, 50,6% de etanol, 63,5% de açúcar e 50% da bioeletricidade gerada.

O Governo do Estado, lembrou o governador, incentiva o setor com atitudes como cobrar o menor ICMS do País todo para o etanol, reduzido de 25% para 12%, e para o lastro do álcoolduto - rede de dutos em funcionamento desde 2010 para transporte do combustível. Diminuição aplicada ainda ao retrofit das usinas, ou seja, os empresários puderam modernizar seus equipamentos para aumentar a produtividade pagando menos imposto. Outra iniciativa paulista destacada foi a simplificação da área tributária, facilitando a parceria dos produtores de cana com as usinas.

“A presença do governador afirma o compromisso dele com o setor sucroalcooleiro de São Paulo e do Brasil”, garantiu Arnaldo Jardim, explicando ainda que a presença da Secretaria de Agricultura e Abastecimento foi extremamente produtiva. “Isso orienta o nosso trabalho do ponto de vista de pesquisa, de conceito e de produtividade.”

Pensando além

Com o crescimento populacional que deve chegar a nove bilhões de pessoas no mundo em 2050, a demanda por alimentos e energia também aumentará. Para Geraldo Alckmin, iniciativas que tragam inovações tecnológicas capazes de aumentar a produtividade, preservar o meio ambiente e gerar renda ao produtor são bem-vindas, ainda mais se oriundas de um setor capaz de transformar a realidade das cidades.

De acordo com o governador, a cultura da cana-de-açúcar tem elevado para melhor a qualidade de vida da população dos municípios canavieiros, com cidades vendo sua renda subir, salários aumentarem e acesso à escola ganhar força. “São Paulo viu a mudança onde a cana chegou. É um setor socialmente importantíssimo, central na geração de emprego e renda”, apontou Geraldo Alckmin.

Outros pontos lembrados pelo governador que colocam o Brasil como País do etanol e açúcar, e São Paulo como seu líder, é o primeiro lugar mundial no uso de automóveis flex, responsáveis por uma menor emissão de gás carbônico na atmosfera – com consequente menor impacto ambiental, principalmente no efeito estufa. Ser considerada uma energia limpa, sustentável, é uma das grandes vantagens do etanol.

O Governo do Estado de São Paulo está atento a essa importância, enxergando na inovação tecnológica trazida pelas pesquisas um ponto importante para que essa demanda seja atendida, com lucro para todo o setor sucroenergético. A recondução dessa indústria a patamares competitivos é uma das metas, auxiliada por iniciativas como o Laboratório de Biotecnologia da iniciativa privada.

A unidade promete duplicar a produtividade do setor em 10 anos, sempre contando com apoio do governo. “São produtos essenciais e estratégicos para uma nação, por isso precisamos de políticas públicas que garantam a estabilidade. Precisamos de um processo de expansão da oferta”, pediu Luis Roberto Pogetti, presidente do Conselho de Administração do CTC.

Essa maior produção do Centro passa pelas pesquisas realizadas nos laboratórios em Piracicaba para, segundo espera a entidade, aumentar a produtividade. No açúcar, por exemplo, a expectativa é que inovações como variedades de cana resistentes à seca e à broca elevem a partir de 2017 a produção de 10 a 12 toneladas por hectare para 20 toneladas por hectare. O CTC apresentou ainda o projeto de semente de cana, pensado para diminuir os custos do plantio.

Outra novidade foi uma maior geração de etanol utilizando o bagaço, o chamado etanol celulósico. Uma das principais matérias-primas usada para a produção é a biomassa composta pelos rejeitos e resíduos das colheitas e do processamento de vegetais, que não é reaproveitada para alimentação humana e animal ou para outras finalidades. “O etanol é a nossa energia verde e amarela, é a energia em que o Brasil se distingue e sempre esteve na liderança”, notou Dilma Rousseff.

A inauguração do Laboratório de Biotecnologia contou ainda com as presenças do secretário estadual de Logística e Transporte, Duarte Nogueira; do prefeito de Piracicaba, Gabriel Ferrato; do ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga; e da ministra de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu.

Por Hélio Filho
Mais informações
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11) 5067-0069

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: