Carne vermelha: alimento que não pode faltar em uma dieta balanceada

Postado em: 07/11/2019 ás 13:04 | Por: Adriana Luiza Costa de Almeida

Secretaria de Agricultura e Abastecimento de SP informa sobre valor nutricional da carne bovina.

Para a manutenção da saúde e bem-estar, é fundamental que haja uma ingestão adequada de nutrientes, tanto em termos de quantidade como em qualidade. Porém, não há um alimento apenas que garanta este aporte necessário, por isso, nutricionistas da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo recomendam que uma dieta saudável seja composta de vários produtos presentes na pirâmide alimentar, como: carnes, leite e derivados, frutas, vegetais e cereais.

O grupo das carnes tem uma importância ímpar nessa dieta mais diversificada, fazendo parte de inúmeras preparações culinárias do dia-a-dia da população brasileira, já que a produção de carne vermelha no país é uma das mais expressivas do mundo, com rebanho de 213 milhões de animais, em média. A carne do Brasil também chama atenção de mercados externos e somos o maior exportador do alimento no mundo.

A carne vermelha possui proteínas de alto valor biológico, indispensáveis para a formação dos músculos. Para combater a anemia, ela conta com ferro do tipo heme, melhor absorvido pelo nosso organismo, além de auxiliar no transporte de oxigênio pelo nosso corpo e participar em diversos processos metabólicos. Com o seu consumo, nos beneficiamos também dos efeitos do zinco e do ácido linoleico, que, juntos, afastam o risco de infecções oportunistas. E ainda garante bons índices de vitamina B2 e B12, responsáveis pelo fornecimento de energia e pela saúde do sistema nervoso e das células vermelhas. 

A nutricionista e diretora do Centro de Segurança Alimentar da SAA, Milene Massaro, destaca que a escolha do corte da carne é essencial para uma dieta mais assertiva: “A carne é uma importante fonte de proteína, ferro e vitaminas, como a B12, presente somente em produtos de origem animal. Sem excessos, pode ser consumida diariamente como parte de uma alimentação saudável, especialmente dando preferência a cortes mais magros”.

Dentro do grupo das carnes também estão presentes os miúdos (coração, fígado, rins, pulmões, rabo, pés, miolo, língua e bucho). Muitas pessoas não têm o habito de consumi-los devido ao sabor acentuado, porém, são ótimas fontes proteicas, possuem ferro e vitaminas e têm um valor de compra mais acessível.

Os miúdos são uma excelente fonte de proteínas, sendo o fígado, em especial, o que demonstra ter maior riqueza nutricional. Eles possuem também muito ferro; vitamina A, que é necessária para o crescimento e para pele e olhos saudáveis; vitamina B12 e vitamina B6, que melhora o uso das proteínas pelo organismo e mantém saudáveis as células sanguíneas e o sistema nervoso.

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: