Altinópolis ganha cozinha do Projeto Cozinhalimento para orientar população a ter uma alimentação mais saudável

Postado em: 04/12/2017 ás 10:10 | Por: Comunicação SAA

Altinópolis ganha cozinha do Projeto Cozinhalimento para orientar população a ter uma alimentação mais saudável (foto: João Luiz)A população de Altinópolis ganhou um novo espaço para receber orientações de uma alimentação mais saudável e evitar o desperdício de alimentos. A cozinha experimental do Projeto Cozinhalimento foi instalada no município na última quinta-feira (30), com a presença do secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim.

“O Projeto Cozinhalimento representa uma mudança de concepção e de cultura para a adoção de uma alimentação com maior qualidade, menos desperdício de alimentos. Zelar pela qualidade da alimentação da população é uma das orientações do governador Geraldo Alckmin para a Pasta”, afirmou o secretário.

Parceria do Governo paulista, por meio da Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro) da Secretaria, com a Prefeitura de Altinópolis, o projeto Cozinhalimento oferecerá cursos, palestras, treinamentos e eventos educativos, focando a geração de renda, o combate ao desperdício, a adequada manipulação dos alimentos e a conscientização de práticas alimentares saudáveis e equilibradas. Todas as ações contam com a supervisão e treinamento das nutricionistas que atuam no Centro de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Cesans) da Pasta.

Por meio da parceria, a Secretaria forneceu recursos de R$ 10 mil para equipar a cozinha, disponibilizada pela Prefeitura, com geladeira, freezer, batedeira, liquidificador, fogão, micro-ondas, multiprocessador, espremedor de frutas, balança digital, forno sem industrial, armário, formas, panelas e acessórios. Os equipamentos foram instalados na cozinha piloto da Prefeitura, onde diariamente também são preparadas cerca de três mil refeições, fornecidas para a merenda escolar em nove escolas, seis creches e uma unidade da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) no município.

A nutricionista do Cesans, Milene Massaro, que representou o coordenador da Codeagro, José Valverde Machado Filho no evento, destacou a importância do projeto, que já beneficia mais de 28 municípios paulistas. “Que o conhecimento não seja bom apenas para aqueles que frequentarem os cursos, mas que as pessoas ajam como agentes multiplicadores das informações que aqui serão transmitidas, em suas escolas, com a família e todos em volta, criando hábitos mais saudáveis”, disse.

A coordenadora do Cozinhalimento em Altinópolis, Leandra Álvares Paiva Alves, destacou a importância do projeto. “Precisamos usar os espaços públicos com mais eficácia, porque não usar esse espaço para benefício da população? Temos aqui muito mais do que simples equipamentos, porque eles ajudarão as pessoas a se alimentarem melhor, a terem qualidade de vida, sejam crianças, adolescentes, adultos ou idosos”, afirmou a nutricionista, que é conselheira titular da Comissão Regional de Segurança Alimentar e Nutricional (Crsans) em Ribeirão Preto..

“O Projeto Cozinhalimento trará qualidade diferenciada do alimento, otimizará a produção da cozinha e melhorará o aproveitamento da quantidade dos alimentos”, disse o prefeito José Roberto Ferracin Marques, destacando outras ações da Secretaria para o desenvolvimento da agropecuária, como a recuperação de estradas e a reforma da Casa da Agricultura.

A merendeira Sandra Mara Ribeiro Barbosa ficou entusiasmada por participar do curso. “Gostei principalmente de aprender mais sobre a pirâmide alimentar, o quanto de cada alimento devemos consumir e porque é importante usar as cascas e talos dos alimentos”, disse. Seu marido Ivan Barbosa, que é padeiro e também trabalha na cozinha produzindo os produtos da merenda escolar, também aprovou a iniciativa. “É uma atividade importante para termos uma alimentação melhor. Sempre é bom aprender”, disse.

Além de orientar as merendeiras, o curso será aberto a toda a população. Michelle Zattoni, primeira produtora certificada de alimentos orgânicos de Altinópolis, resolveu aceitar o convite para participar do curso. “Achei muito interessante, pois nem sempre temos noção do que é uma alimentação balanceada. Como tenho produtos orgânicos no quintal, então consigo dar um destino mais adequado aos alimentos”, disse a produtora, que fornece alimentos a restaurantes e locais de hospedagens.

Por Paloma Minke
Fotos: João Luiz

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: