A união da cadeia produtiva de suinocultura é fundamental para o crescimento do agronegócio nacional, diz Arnaldo Jardim

Postado em: 29/06/2017 ás 10:29 | Por: Comunicação SAA

A união da cadeia produtiva de suinocultura é fundamental para o crescimento do agronegócio nacional, diz Arnaldo Jardim (foto: Paulo Prendes)O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, enalteceu a união da cadeia produtiva da suinocultura e afirmou que o setor agropecuário é o caminho para o País retomar o crescimento, durante o 17º Seminário Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura, realizado pela Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), em parceria com a Associação Paulista de Criadores de Suínos (APCS), em Atibaia, na noite desta quarta-feira (28).

Arnaldo Jardim lembrou do primeiro Manual de Industrialização dos Suínos, desenvolvido pela Pasta, por meio do seu Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), em parceria com a ABCS. “A publicação é um marco para o setor, pois reúne conhecimentos técnicos e econômicos para tornar viável que micro, pequenos e médios processadores adotem procedimentos modernos de abate, desossa e processamento adequados às demandas atuais do mercado consumidor”, disse o titular da Pasta, reforçando que esta parceria com o setor da suinocultura atende a diretriz do governador Geraldo Alckmin, de aproximar o conhecimento e atividades de defesa do setor produtivo.

“Ganha com isso o produtor rural, a agroindústria, São Paulo e o País, que melhorando a performance da suinocultura, garante emprego e renda”, complementou Arnaldo Jardim.

A suinocultura paulista também foi destacada na abertura do evento. Em São Paulo o setor é formado por produtores independentes, fora do sistema de integração de conglomerados de processamento, nos quais a produção de animais para o abate é obtida pela integração aos abatedouros, de acordo com o Instituto de Economia Agrícola (IEA) da Secretaria.

Em todo o território paulista, o plantel é de 70 mil matrizes alojadas, em 75 granjas (com mais de 200 matrizes). Por ano, são abatidas 1.179 milhão de cabeças, sendo que 150 mil toneladas de proteína suína são processadas.

De acordo com o presidente da APCS, Valdomiro Ferreira Júnior, a Associação tem discutido com a Secretaria de Agricultura e Abastecimento alternativas para aprimorar a suinocultura paulista. Um dos problemas recorrentes é produzir suínos de forma sustentável. O trabalho conjunto visa reduzir as emissões de gases de efeito estufa com o tratamento de dejetos dos animais para a geração de biogás e de composto orgânico.

O presidente da Associação destacou que o trabalho desenvolvido por Arnaldo Jardim à frente da Pasta Estadual coroa o crescimento da cadeia produtiva de suínos. “Nós da Associação entendemos que o trabalho do secretário engrandece não só a pecuária, mas o agronegócio paulista de um modo geral no contexto nacional e internacional”, disse.

Posse da nova diretoria nacional

a 17° edição do encontro bianual marcou a posse da nova diretoria da ABCS, que vai comandar a entidade até 2019, além da comemoração dos 50 anos da APCS. Os novos diretores da entidade nacional são Marcelo Lopes (DF), presidente, Paulo Lucion (MT), Olinto Arruda (SP), Valdecir Folador (RS) e João Leite (MG).

Na cerimônia de abertura, Marcelo Lopes agradeceu a todos, relembrou o ex-presidente da ABCS, Rubens Valentin, e destacou os 50 anos de atividades da entidade paulista APCS. “Representamos o produtor de carne suína, lutamos por seus direitos, criamos o Fundo Nacional, lutamos pela Lei das Integrações. E nos próximos dois anos permaneceremos nesta luta”, destacou Marcelo Lopes.

“O agronegócio brasileiro continua sustentando a economia brasileira. E a força do segmento no País e em São Paulo está representada por diversos empreendedores e líderes que estão aqui, no SNDS. E quero destacar o trabalho do Marcelo Lopes e do secretário Arnaldo Jardim nesta jornada. E tenho a certeza de que o agro vai vencer e vamos continuar alimentando a população brasileira e mundial, certamente”, frisou Valdomiro Ferreira Junior.

Participaram ainda da abertura o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Luis Rangel; Emilio Salani, diretor do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos Para Saúde Animal (Sindan); Roberto Betancourt, presidente do Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações); Alexandre Rosa, presidente da Associação Brasileira das Empresas de Genética (Abegs); Luis Madi, diretor do  Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital); Mário Sérgio Cutait, diretor do Departamento de Agronegócio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp); Janice Zanela, diretora da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Suínos e Aves; Nelson Lopes, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Suplementos Minerais (Asbram), e Ariel Mendes, diretor da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). Além de representantes da Federação de Agricultura do Estado de São Paulo (Faesp), da Associação dos Estabelecimentos com Serviço de Inspeção de São Paulo e Aderidos ao SISB/POA (Assesisp - São Paulo); do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar); da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), e da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB).

Texto e foto: Paulo Prendes

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: