500 mil doses de tuberculina passam a ser distribuídas para todo o Brasil nesta segunda-feira

Postado em: 31/05/2021 ás 11:10 | Por: bruno.amato

Produto usado para diagnóstico de tuberculose em animais estava em falta no mercado

Nova liberação de partidas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) abastece o mercado com tuberculina bovina, utilizado para diagnóstico de tuberculose em animais. Mais de 500 mil doses do insumo produzido pelo Instituto Biológico (IB-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, começarão a ser distribuídas em todo País nesta segunda-feira, 31 de maio.

Segundo o médico-veterinário do IB, Ricardo Spacagna Jordão, a alta procura pelo produto no início do ano, a estocagem de algumas revendedoras e o endurecimento de medidas sanitárias na produção de leite em determinados estados, acabou levando a falta do produto no mercado. O veterinário alerta que novas partidas estão sendo produzidas no IB e em breve serão novamente disponibilizadas, por isso, não há necessidade de estocagem.

“Tivemos um esforço conjunto do IB e do MAPA para liberação de duas partidas simultâneas em 28 de maio, totalizando mais de 500 mil doses. No início de maio, já estávamos trabalhando de forma integrada, totalizando três partidas com mais de 760 mil doses. A aplicação do produto é obrigatória para trânsito dos animais e é importantíssima para certificar as propriedades como livres da tuberculose”, afirma Jordão.

Maior prazo de validade

A produção de imunobiológicos do IB, usados para diagnóstico de brucelose e tuberculose em animais, atende ao Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose Animal (PNCEBT). Desde 2019, o Instituto passa por atualização de seu portfólio, graças a investimentos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).

Os recursos foram fundamentais para que o IB aumentasse, em 2020, o prazo de validade dos frascos de tuberculina para triagem e confirmatório de tuberculose, que passaram a ter dois anos, o dobro do que era disponibilizado anteriormente. Para o AAT, o aumento na validade foi de seis meses, passando de 12 para 18 meses. “Isso tem ajudado muito na rotina de compra e de armazenamento dos produtos pelos profissionais que atuam no campo, além de também reduzir o desperdício”, afirma o médico-veterinário.

Produção acelerada

O Instituto Biológico produziu 5.484.430 doses de imunobiológicos em 2020, aumento de 20% em relação a produção de 2019. No mesmo período foram comercializadas, 4.995.680 doses, o que representou um crescimento de 46,6% na arrecadação total de 2020, em comparação ao ano anterior. O IB é a única instituição brasileira autorizada a produzir este insumo no Brasil.

 

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: