12 de outubro - Dia do Engenheiro Agrônomo -Parabéns aos profissionais que fortalecem o agro e fazem diferença na vida dos produtores rurais!

Postado em: 08/10/2021 ás 18:46 | Por: erick

Data é celebrada no dia em que a profissão foi regulamentada no Brasil, por meio do Decreto n.º 23.196,de 1933. Na Secretaria de Agricultura e Abastecimento, engenheiros agrônomos atuam em todos os órgãos da Pasta, contribuindo para o agro paulista ser inovador e sustentável, e as famílias se fixarem no campo com renda e qualidade de vida.

Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CATI/CDRS)

Na CATI/CDRS, órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, responsável pelos serviços de extensão rural e assistência técnica, 400 engenheiros(as) agrônomos(as) - 331 homens e 69 mulheres -, ao lado dos demais profissionais da instituição, compõem a rede de extensionistas que, todos os dias, se dedica a promover o desenvolvimento rural sustentável no Estado de São Paulo.

Com base em sua ampla formação – que mescla os conceitos de ciências humanas, exatas e biológicas –, a qual permite atuação tanto no meio rural como no urbano, os(as) engenheiros(as) agrônomos(as) que escolhem a extensão rural para desenvolver o seu potencial profissional, entendem que a frente de trabalho é diversa e plural, e o olhar e as ações devem ser abrangentes, voltados não apenas à produção, mas principalmente a quem produz os alimentos e as matérias-primas para a elaboração, entre outros produtos essenciais à vida humana, de roupas, papel, energia e combustível.

Geração e difusão de conhecimento, tecnologia e inovação; execução de políticas públicas que geram renda, emprego e qualidade de vida; capacitação de produtores rurais e suas famílias; facilitação de acesso ao crédito rural e linhas de financiamento; promoção da segurança alimentar; realização de ações, projetos e programas que aumentem a produtividade e a competitividade, com planejamento e gestão dentro e fora das propriedades; desenvolvimento de cadeias produtivas; incentivo à adoção de Boas Práticas Agropecuárias e práticas conservacionistas integradas, que promovem a harmonia entre produção e meio ambiente. Essas são algumas das atribuições presentes no trabalho cotidiano dos extensionsitas da CATI/CDRS, segundo os quais, apesar das dificuldades enfrentadas na execução, são gratificantes, pois resultam de ações participativas em parceria com a comunidade rural e entidades ligadas ao segmento, que geram qualidade de vida e renda para milhares de famílias e sustentabilidade no agro paulista.

 “A nossa estrutura engloba Casas da Agricultura em quase todos os municípios, 40 Escritórios de Desenvolvimento Rural (EDRs), 18 unidades de produção do Departamento de Sementes, Mudas e Matrizes (DSMM), bem como departamentos e centros, localizados na sede, em Campinas. Essa ampla capilaridade, aliada à essência do trabalho extensionista, permite que atuemos em todo território paulista, de forma muito próxima com o nosso público-alvo, formado por agricultores familiares, pequenos e médios produtores rurais, agindo local e regionalmente, mas com uma visão global, o que gera resultados positivos com reflexos para a sociedade, rural e urbana. Como engenheiro agrônomo de formação e atual coordenador da CATI/CDRS, é uma alegria celebrar essa data junto com os colegas de profissão que atuam na Secretaria de Agricultura e Abastecimento, pois, a cada dia, podemos desenvolver a nossa vocação lado a lado com os produtores rurais, nos tornando, junto com os demais servidores públicos da extensão rural, agentes de transformação social, econômica e ambiental”, comenta Alexandre Manzoni Grassi, coordenador da CATI/CDRS.   

Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta)

Os(as) engenheiros(as) agrônomos(as) também são fundamentais para o desenvolvimento científico. Ao todo, os seis Institutos e 11 Polos Regionais da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios contam com 190 profissionais formados em engenharia agronômica. Esses profissionais atuam em campo e em laboratório, para desenvolver novas tecnologias que vão auxiliar o agro paulista e brasileiro a ser mais sustentável, seguro e saudável.

Coordenadoria de Defesa Agropecuária

O compromisso diário dos 135 profissionais engenheiros(as) agrônomos(as) que atuam junto à Coordenadoria de Defesa Agropecuária, na sede e em seus 40 Escritórios de Defesa Agropecuária (EDAs), é zelar pela sanidade das lavouras, pela preservação do solo agrícola, pela melhoria da qualidade de vida do produtor e proteção do meio ambiente.

Em defesa da sanidade vegetal, a atuação desses profissionais visa coroar o ciclo produtivo vegetal, contribuindo por meio da sanidade das culturas e da certificação dos alimentos que chegam à mesa do consumidor, bem como por garantirem à população, o consumo de alimentos saudáveis e de qualidade, trabalhando na construção de uma agricultura cada vez melhor e mais competitiva.

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: