Projeto Horta Educativa capacita 150 educadores para multiplicar hábitos alimentares saudáveis a pais e alunos

Postado em: 23/05/2017 ás 16:21 | Por: Paloma Minke

Técnicos da Codeagro e da Cati orientaram educadores sobre os cuidados para a criação de uma hortas com alunos de quatro a oito anos (Foto: João Luiz)Cerca de 150 educadores de escolas da rede estadual de ensino na Região Metropolitana de São Paulo participaram nesta terça-feira, 23 de maio de 2017, de capacitação do Projeto Horta Educativa, ministrado por técnicos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, habilitando-os a transmitir a pais e alunos conhecimentos sobre o cultivo dos alimentos e hábitos saudáveis de alimentação. Em quatro anos de projeto, mais de 300 mil crianças de quatro a oito anos de idade já foram beneficiadas.

O curso foi realizado na sede da Pasta Agrícola, na capital, que é uma das parceiras do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo (Fussesp), coordenador da iniciativa, ao lado da Secretaria da Educação.

As orientações foram ministradas por engenheiros agrônomos e nutricionistas das Coordenadorias de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro) e de Assistência Técnica Integral (Cati), que auxiliaram três representantes de cada escola, que atuarão no projeto como coordenador, educador e cuidador, respectivamente, das hortas instaladas.

Cada instituição foi ou será visitada por engenheiros agrônomos da Secretaria para avaliar o tipo de horta mais adequado ao espaço disponível, podendo ser instalada em canteiros, pneus e até mesmo em locais suspensos. As equipes receberão um kit contendo ferramentas e diferentes tipos de sementes para o plantio, além de manuais e cadernos de atividades para reforçar os conceitos da horta às crianças.

Para Adriana Mariolina Pagotto Tasco, do Fundo Social, os orientadores têm um papel muito importante no desenvolvimento das crianças, contribuindo para que elas adquiram hábitos alimentares mais saudáveis.

O titular da Codeagro, José Valverde Machado Filho, que representou o secretário Arnaldo Jardim na abertura da capacitação, enfatizou a importância da parceria com o Fundo Social e a Pasta da Educação, que pode mudar a vida das pessoas. “Esta capacitação tem como objetivo elevar os conhecimentos de quem participa, que também tem a responsabilidade de repassar as informações, garantindo a sadia qualidade de vida e bem-estar das futuras gerações”, avaliou o coordenador.

Conforme explicou o diretor do Instituto de Cooperativismo e Associativismo (ICA), da Secretaria, Diógenes Kassaoca, o cultivo da horta nas escolas não visa tanto o sistema produtivo de alimento, mas sim o fato de possibilitar o contato das crianças com a terra e o entendimento de como o alimento se desenvolve. “Crianças que frequentam a horta têm maior facilidade para experimentar e incluir novos alimentos na sua dieta. A questão de achar que o leite ‘nasceu’ na gôndola do supermercado ainda é muito recorrente, mas a horta faz com que o indivíduo compreenda o mundo de forma mais ampla”, orientou o engenheiro agrônomo.

Dicas

Incluir alimentos saudáveis na dieta das crianças pode parecer desafiador, mas é possível buscar um equilíbrio dentro da realidade e da rotina agitadas das famílias, como orientou a nutricionista Milene Massaro, do Centro de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Cesans), da Codeagro. A especialista forneceu dicas de alimentação saudável para as crianças, como a oferta de pelo menos cinco porções diárias de frutas, legumes e hortaliças.  

“O aproveitamento integral dos alimentos não é somente uma forma de reduzir gastos, mas de melhorar a qualidade nutricional das refeições, por meio da utilização de talos, folhas, sementes, que são ricos em sais minerais, fibras e vitaminas. Cerca de 20% a 30% dos alimentos que compramos para consumir em casa são descartados, ou pela forma errada de higienizar e conservar ou por desconhecimento dos benefícios que trazem. Esse percentual pode chegar a 50%, no caso das hortaliças”, afirmou Milene.

A capacitação incluiu ainda uma aula teórica e prática com o engenheiro agrônomo da Codeagro Ruy Pestana e da Cati, Osmar Mosca, que trouxeram orientações aos cuidadores sobre as formas de semeadura, plantio, irrigação das hortas. 

Os educadores mostraram grande entusiasmo em participar desta capacitação, como observaram Andreia Oliveira Vieira Rodrigues e Domenica Leonel Verrone, representantes da Pasta da Educação responsáveis pela assessoria aos agentes multiplicadores nas escolas.

Claudia Regina Moderno, diretora da Escola Estadual Professor José Carlos Dias, do bairro da Casa Verde, afirmou que sempre houve interesse em criar uma horta com os alunos, aproveitando o amplo espaço arborizado da escola. “A atividade é muito importante para o aprendizado dos alunos, que poderão acompanhar todo o processo de germinação da planta, depois colher o alimento. E os pais certamente se envolverão muito mais nas atividades de seus filhos”, opinou.

A diretora veio acompanhada da professora de artes Cacilda Ghader Souza, que também está animada com as possibilidades de ensino. “Esta é uma oportunidade de levar as crianças para fora da sala de aula, algo que contribui muito para o melhor aproveitamento do que aprendem”, disse.

Professora na Escola Estadual Supervisor Paulo Idevar Ferrarezi, em Carapicuíba, Elaine da Silva já enxerga possibilidades de melhorar não só a alimentação das crianças, mas também a qualidade do aprendizado. “Serei responsável por garantir que as informações que os alunos recebem durante o cultivo dos alimentos sejam usadas, por exemplo, nas minhas aulas de Português, para ampliar vocabulário. É um projeto muito importante”, avaliou.

O projeto Horta Educativa é uma iniciativa de grande relevância do governo paulista para conscientização das gerações futuras, conforme destacou o secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim. “O cultivo de horta envolve vários conceitos como o cuidado com o solo e a água, a preservação dos recursos naturais, além da valorização dos alimentos provenientes da nossa rica agropecuária. Zelar pela saudabilidade dos alimentos é uma das orientações do governador Geraldo Alckmin para a Pasta”, disse.

Por: Paloma Minke
Fotos: João Luiz

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: